Tirinhas inteligentes falando sobre importantes questões da vida: vale apena conferir !

Confira as tirinhas da página Zen Pencils feitas pelo cartunista australiano Gavin Aung.

Abaixo, selecionei 3 das tirinhas com os temas que achei mais marcantes e que passam importantes mensagem que podemos levar para a vida.

Elas estão em inglês, mas para quem não domina a língua, abaixo estará a tradução para português.

alanwatts

Tradução:

Por favor, seja bem vindo – Allan Watts

– O que você deseja? – O que faz você se coçar? – Que tipo de situação você gostaria?

Eu costumo fazer isso no guia vocacional para estudantes. Eles vêm a mim e dizem:

“Bem… nós estamos saindo do colégio e não fazemos nenhuma ideia do que queremos fazer.” E eu sempre respondo: “O que você gostaria de fazer se dinheiro não fosse importante?” “Como você realmente gostaria de passar sua vida?”

Isso é incrível. O resultado de nosso sistema educacional. A multidão de alunos diz:

“Bem, nós gostaríamos de ser pintores”. “Nós gostaríamos de ser poetas”. “Nós gostaríamos de ser escritores”. “Eu gostaria de viver ao ar livre e cavalgar”.

Mas todo mundo sabe que não se consegue dinheiro nenhum desse jeito!

Quando finalmente chegamos a algo que o indivíduo realmente quer fazer, eu vou dizer a ele… “Faça isso”. “E esqueça o dinheiro”. Porque se você disser que ganhar dinheiro é a coisa mais importante do mundo… você passará a sua vida desperdiçando completamente o seu tempo. Você vai fazer coisas que não gosta como se apenas para sobreviver. Isto é, continuar a fazer coisas que você não gosta de fazer. Que é estúpido! Melhor ter uma vida curta que seja completa fazendo o que você gosta… Do que ter uma vida longa vivida de maneira miserável. E apesar de tudo, se você realmente gosta do que está fazendo, não importa o que for… Você eventualmente pode se tornar um mestre nisso. A única maneira de se tornar mestre em algo, é estar realmente envolvido com ele. E assim você será capaz de ter uma boa renda para o que for. Por isso é tão importante considerar a questão… “O que você deseja?”

ASIMOV02

Tradução:

As pessoas pensam em educação como algo que elas pudessem terminar. E tem mais, quando elas terminam, é um rito de passagem. Você terminou com a escola. Você não é mais uma criança… E, portanto, nada que te lembre da escola…/Lendo livros, tendo ideias, fazendo perguntas…/Isso é coisa de criança. Agora você é adulto. Você não faz mais esse tipo de coisa. Você tem todo mundo olhando pra frente para não aprender mais. E mais tarde você os deixa envergonhados depois de voltar ao aprendizado. Se você tem um sistema de educação usando computadores…/Então qualquer um, de qualquer idade, pode aprender sozinho e continuar a ter interesse. Se você gosta de aprender…/Não há razão para você para numa determinada idade. Me parece…/Que quando for a hora de morrer…/E ela vem pra todos nós… Com certeza deve haver um certo prazer em pensar que você utilizou bem a sua vida… Que você aprendeu o quanto pode…/Reunindo o tanto quanto possível do universo… E aproveitar isso. Existe apenas um universo e se vive apenas uma vez para tentar compreendê-lo. E ao mesmo tempo é inconcebível que qualquer um possa entender mais que uma pequenina parte dele…/Eles podem, pelo menos, fazer muito isso. Que tragédia apenas passar por aqui e não ganhar nada com isso.

tirinhas-kevinsmith

Tradução:

Lembre-se… / Não custa nada encorajar um artista. E os potenciais benefícios são enormes. Um tapinha nas costas do artista agora… / Pode resultar no seu filme favorito um dia… Ou o desenho animado que você gosta de assistir quando está chapado…/ Ou a música que salva a sua vida. Desencorajar um artista…/ Você recebe absolutamente nada em troca, jamais.

Fonte

Hypness

Anúncios

J. K. Rowling enfrentando discursos homofóbicos

Olá Pessoas,

Essa notícia saiu na revista Galileu, demostrando a corajosa ação da J. K. Rowling contra o preconceito e homofobia da Igreja Batista de Westboro. A autora, além de muito talentosa, agora tem mais motivos para ser admirada, confira.

View image on Twitter

Você já deve ter ouvido falar do pessoal da Igreja Batista de Westboro. Conhecidos por sua posição homofóbica, nesta semana eles estavam manifestando contra o casamento gay na Irlanda.

Enquanto isso, o site voltado para público homossexual “Pink News” postou um tweet dizendo que J.K Rowling gostaria que Dumbledore e Gandalf se casassem na Irlanda. Para ver o post, clique aqui.

O Twitter do pessoal de Westboro respondeu prontamente. “Se o casamento rolar, vamos estar lá protestando” – e a mensagem veio acompanhada de imagens religiosas e homofóbicas.

Foi então que nossa musa, rainha do universo. J.K. Rowling, autora de Harry Potter e, obviamente, criadora de Dumbledore, respondeu: “Essa união seria tão incrível que iria explodir as suas mentes preconceituosas para fora desses seus crânios grossos”.

Claro que adeptos da posição da Westboro ‘xingaram muito no Twitter’. Rowling foi sucinta: “Não me importo com a Igreja de Westboro. Acho importante saber que existem jovens gays que ainda não se assumiram por que o discurso de ódio não é desafiado“.

Fonte

Revista Galileu

Pink News

Seleção de livros: 9 livros de ficção ciêntífica – Revista Galileu

E ai galera?

Saiu a lista do top 9 livros de ficção científica feita pela revista Galileu, que eu particularmente gostei, apesar de clichê.

1. Série Guia do Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams
(indicação de Ladi Walter: “é incrível, genial, engraçada, fantástica, sarcástica, idiota, real, fantasiosa, sem sentido, estúpida, e espetacular!”

2. Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley
(indicação de Cicero Romão Ferreira)

3. 20.000 Léguas Submarinas, de Júlio Verne
(indicação de Odair Ivasco)

4. 1984, de George Orwell
(indicação de Gabriel Bergamaschi)

5. Contato, de Carl Sagan
(indicação de Antonio Frederico Beuttenmuller Junior)

6. Operação Cavalo de Tróia, de J.J Benítez
(indicação de ‘Douglas da Tati’)

7. Série da Fundação, de Isaac Asimov
(indicação de Roberto Jorge de Freitas)

8. 2001, uma Odisséia no Espaço, de Arthur C. Clarck
(indicação de Pedro Afonso)

9. Duna, de Frank Herbert
(indicação de Mariane Mattos)

Para mais seleções de livros feitos pela Revista Galileu, clique aqui.

E vocês, teriam mais algum para adicionar? Comentem

Fonte

Revista Galileu