Confira 15 dicas para levar a sustentabilidade ao seu dia a dia

Que tal umas dicas para ajudar nosso dia a dia a ser mais sustentável e consciente ?

1) Economize água
Estima-se que uma única torneira pingando pouco mais de uma gota por segundo pode desperdiçar, em um dia, 46 litros de água. Então não deixe a torneira aberta mais tempo que o necessário e conserte vazamentos rapidamente. Construa cisternas para armazenar a água da chuva e use-a para lavar o quintal. Também reaproveite a água da máquina de lavar roupa para regar jardins e abastecer vasos sanitários.

2) Utilize produtos biodegradáveis
Os produtos de limpeza e higiene contêm substâncias químicas tóxicas que fazem mal à saúde e ao meio ambiente. Dessa forma, substitua produtos de limpeza à base de cloro por vinagre e bicarbonato de sódio. Além disso, procure comprar produtos de menor impacto, como sabões e detergentes biodegradáveis.

Também tem como fazer produtos de higiene e limpesa de forma caseira, o que te faz economizar dinheiro e diminuir a poluição na água e impactos ambientais, além de ser divertido (: em breve postarei uns tutoriais.

3) Alimentos orgânicos fazem bem para a saúde
Sem pesticidas ou metais pesados, os alimentos orgânicos promovem benefícios para a saúde e, claro, para o meio ambiente, já que não interferem negativamente nos solos de cultivo. Ao optar por esse tipo de alimentação, você ajudará também no desenvolvimento local e na agricultura familiar, uma forma consciente de consumo.

Produte se inteirar das feiras de orgânicos ou pequenos produtores de sua cidade.

4) Não ao desperdício
O consumo consciente está ligado diretamente à quantidade de comida desperdiçada. Para evitar que isso aconteça, compre menos no supermercado para não deixar que os alimentos vençam e cozinhe a quantidade suficiente para que não estrague e você precise jogar fora.

Utilize as sobras para preparar outros alimentos.

5) Consuma menos carne
A pecuária bovina é a maior responsável pelo desmatamento no Brasil e um dos maiores consumidores de água do planeta. Além disso, os animais passam por situações degradantes até chegar à sua mesa e são alimentados com insumos que fazem mal até mesmo à sua saúde. Por isso, pense duas vezes antes de consumir.

6) Separe o lixo reciclável
Apesar de ser uma dica simples e já conhecida, nunca é demais lembrar da necessidade da coleta seletiva para que haja destinação correta dos resíduos e evitar a contaminação de lagos e solos. Por isso, tenha uma lixeira em casa destinada à separação de lixo reciclável.

Para o lixo orgânico, pode ser feito compostágem e adubo, caso tenha uma horta em casa. Assim seu lixo será diminuido e suas plantas agradecerão.

7) Use menos o carro
Atualmente, um dos maiores problemas da sociedade é a mobilidade urbana. O crescimento dos grandes centros e o trânsito cada vez mais caótico têm se tornado um desafio para quem quer chegar a determinado ponto da cidade de carro. Por isso, uma alternativa sustentável é usar transporte público, bicicleta ou caminhar no lugar dos automóveis. Além de reduzir o estresse, você ainda colabora com o meio ambiente.

Aproveite para se exercitar, desestresas e relaxar, levar seu cão para passear, dar um passeio… Com o tempo, você verá que poderá andar cada vez mais longe sem o carro, e apreciar o ambiente a sua volta sem se preocupar com o trânsito.

8) Ao sair, apague as luzes
Nunca deixe as luzes acesas. Apague-as sempre que necessário e, quando possível, prefira a luz do Sol, abrindo as janelas, cortinas e persianas.

Produte utilizar a luz elétrica somente a noite, ou quando estiver lendo. Aproveite, deixe a luz natural entrar e obtenha um pouco de vitamina D.

9) Tire os eletrodomésticos da tomada
Faça uma vistoria na casa toda para achar os equipamentos que estão ligados desnecessariamente. Você vai reduzir o seu consumo de energia drasticamente, acredite!

10) Cultive áreas verdes
Manter uma área verde próxima a você pode resultar em menos estresse, além do benefício ambiental, é claro! Por isso, cultive gramados, jardins e até mesmo mini-hortas em casa. Além de oferecer conforto térmico, a vegetação valoriza os imóveis e melhora o ambiente.

Tem uma horta é muito divertido, além de prático, podendo evitar idas ao mercado. E a alimentação é natural, sem pesticidas.

11) Diminua o uso de embalagens
Evite usar sacolas plásticas no seu dia a dia, já que o material demora muitos anos para se degradar e polui o meio ambiente. Ao comprar produtos, leve sua própria sacola de pano ou prefira as caixas de papelão.

12) Evite materiais descartáveis
No lugar dos copos plásticos ou das garrafinhas, use uma caneca ou uma garrafa de vidro para evitar ao máximo usar bandejas, pratos, talheres e tudo que for descartável.

Assim, em festas de aniversário utilize louças, no trabalho tenha sua xícara e copo, como também, talheres… essas pequenas ações diminuem uma grande quantidade de lixo que você não percebe que gera.

13) Pense antes de comprar
A empolgação muitas vezes toma conta de nós em uma liquidação e até mesmo em um supermercado. Por isso, pare e respire: você vai evitar comprar por impulso coisas que não precisa, mesmo que estejam em uma “super promoção”.

Organize suas compras, faça planejamentos, utilize planilhas, saiba exatamente aonde investe seu dinheiro e no quê.

14) Cuidado com os transgênicos
Sabe aquele triângulo amarelo com um “T” no meio? Ele identifica os alimentos que são transgênicos, ou seja, geneticamente modificados e que fazem mal ao meio ambiente e à saúde.

Consumimos muitos trangênicos como ingredientes de alimentos industriais sem saber, evite consumir congelados e refeições prontas, busque saber a procedência dos ingredientes e preparar seus alimentos, quem saiba utilizando sua horta?

15) Reaproveite
Use a criatividade e treine suas habilidades artesanais para reformar caixas de madeira e de papelão, garrafas, latas, vidros entre outros. Ao reaproveitar os materiais que iriam para o lixo, você pode obter lindas peças decorativas e ainda se divertir.

Caso não tenha muitas habilidades manuais, separe os materiais e venda para quem os pode utilizar ou reciclar. Assim o lixo será diminuido, reaproveitado, poderá ganhar um dinheiro e evitará a extração de uma materia prima nova.

Referências

Pensamento Verde

Anúncios

Sobre a polêmica questão do ENEM 2015 – Ninguêm nasce mulher: torna-se mulher

Olá Pessoas,

Hoje vou comentar sobre a questão do Enem 2015, expondo as discussões deste tema de forma muito mais ampla do que trata o feminismo, retomando o desenvolvimento infantil, genética e influência social.

650x370xquestao-enem-e1445781868109.jpg.pagespeed.ic.82uIq0-5Cv

Infelizmente vi que nas redes sociais muitos não compreendem a complexidade do tema. Vamos começar com alguns questionamentos:

Mas não deveríamos ser todos iguais, pois temos o mesmo corpo, somos a mesma espécie ?

Mas cada um tem sua variação genética herdada dos familiares, então deveríamos ser iguais nossos pais, certo?

Mulheres tem corpo e comportamentos de mulher, e homem corpo e comportamento de homens ?

Se o biológico é similar para todos nós como espécie, mas então porque somos tão diferentes?

Se viajarmos não muito longe, nem necessita ser em outro país, outro estado, veremos outra linguagem, costumes, visão de mundo, comportamentos… Por que?

Acreditar que a genética é o maior determinante no ser humano é uma visão muito cega, pois ignora inúmeros outros aspectos que participam de constituição pessoal.

O ser humano é formado principalmente por 2 fatores:

Sua genética: comum na espécie e herança familiar.

O meio social, cultural e histórico no qual está inserido: no qual desenvolve as funções cognitivas superiores (característica dos seres humanos, como a linguagem, memória, atenção…), aprendem parâmetros comportamentais e se localiza no mundo. Este conhecimento é passada pelos pais, amigos, familiares que interagem com a criança e instituições na qual frequenta, por orientações e exemplos vistos em outros.

Ver o ser humano como somente um corpo físico determinado pela genética é no mínimo ignorância, porque isto não é o único fator que determina uma pessoa, muito é aprendido e desenvolvido após o nascimento. Nossos genes são uma herança de berço, e no comportamento representa tendências, mas tendências nem sempre se comprem pois são determinadas pelo ambiente no qual são expostos, suas situações vividas e presenciadas, experiências retiradas e interpretação pessoal disso tudo.

Um exemplo são as doenças que herdamos genéticamente, podemos ter potencial genético para desenvolver uma bipolaridade, mas se não vivemos uma situações estressoras suficientes ou não ingerimos drogas, podemos nunca ativar todos os genes para desenvolver a doença.

Por isso, nos não nascemos prontos, pois muito será definido pelo ambiente da criança, as situações vivadas podem potencializar ou deixar adormecidos as nossas tendências genéticas.  Pelas relações sociais que vivemos, nos vão ser passado orientações, exemplos e aprendizados de como devemos agir e se comportar, do que esperam de nós, o que é elogiado ou punido, e assim aprendemos o que é ser filho, irmão, criança, adolescente, adulto, estudante, homem, mulher… absorvendo os comportamentos que cada um deve ter para desenvolver cada um de nossos papeis sociais atribuídos, e assim somos inseridos em nossa sociedade, em uma cultura e num tempo histórico. Ser mulher, homem e até criança em 2015 é diferente de ser isto em 1800 por exemplo, as tarefas executados, responsabilidades e comportamentos tidos eram bem diferentes.

Por isso que podemos falar que ser mulher é algo construindo, pois há exigências comportamentais, responsabilidades e postura exigida por nossa cultura e nosso momento histórico para se encaixar nesta categoria, e isso é construído e mutável segundo as transformações que ocorrem em nossa sociedade, e nos moldamos para atender suas expectativas e exigências para com estes papeis sociais. Isto é algo que desenvolvemos, e não vem de berço.

Diferenças culturais

Para analisar essa questão, podemos ver o seguinte exemplo:

Ser mulher no Brasil é diferente de ser mulher no Afeganistão.

Pois as exigências de vestimenta, comportamento, postura social, familiar, seus direitos e devemos e o papel social são totalmente diferentes. Ou por acaso se uma mulher brasileira for com o cabelo tingido, sobrancelhas tiradas, shorts e regata para lá se encaixará em seu padrão do que é uma mulher só porque ambas tem vagina? Não, ela não esta tendo comportamentos definidos para o que é ser uma mulher naquele país.

Por isso nascer do gênero feminino não nos torna mulheres perante aos olhos das sociedades, como também não nascer do gênero masculino.

Mas como ocorre esse aprendizado?

Para aprender seu papel social, que seria esse conjunto de direitos e deveres para sua cultura e sociedade, é primeiramente necessário estar inserida nesta sociedade, conhecer pessoas desta sociedade, que irão te ensinar por orientações e exemplos o que você pode e não pode realizar, o que esperam ou não de você. E isto é algo que acontece desde o ventre, o jeito que a mãe trata o bebê menina (com maior cuidado, fala mais suave) e o bebê masculino, as cores que is vestem, brinquedos de meninos e meninas (bonecas orientando as meninas a maternidade no futuro), a liberdade no brincar, o jeito do brincar, a proteção oferecida (geralmente maior para as meninas) e assim a criança vai aprendendo o que é ser menina/menino e homem/mulher, como também outros papeis.

Se nos somos inseridos na sociedade e aprendemos nossos comportamentos com outras pessoas, o que acontece com quem não teve convivio com outros humanos?

Um exemplo que posso comentar aqui é o caso das meninas lobas (clique aqui para ler na integra), crianças criadas por animais que nunca tiveram contato com humanos ou qualquer civilização.

Podemos nos questionar se elas são mulheres, ou até mesmo humanas?

Se você olhar elas para seu corpo, são biologicamente humanas e meninas. Mas o seu comportamento, forma de se alimentar, agir, andar, falar… são puramente animais, pois elas aprenderam somente isso com estes, e se vêem como semelhantes a estes.

Portanto essa questão de tornar-se é muito mais ampla que a questão de gênero: só nos tornamos humanos se alguém nos ensinar a ser.

E o cunho desta afirmação é de se tornar um humano cognitivamente falando, um humano civilizado que se encaixar no modelo de ser humano que nossa sociedade moderna construiu.

Portanto, de humanos nos herdamos somente o corpo e algumas tendências comportamentais (maioria ligada a sobrevivência e reprodução), mas nosso comportamento é muito mais influenciado pelo ambiente social e cultural que vivemos, e isso pode ser facilmente visto analisando os choques culturais ao viajar a outro país, ou nós comparar com tribos, e casos excepcionais como o das meninas lobas.

Por isso, ninguém “é” e sim “está”, pois estamos sempre aprendendo, mudando e nos construindo, segundo os novos parâmetros mostrados pela sociedade que somos inseridos e suas exigências.

Agora falando sobre a doutrinação:

12046853_621200771353111_7487545832439955482_n

O conhecimento que comentei aqui são teorias do desenvolvimento infantil e influência social que são comprovadas, e caso tenha suas dúvidas, faça uma leve pesquisa de artigos científicos sobre o tema, como também observações dos fatos que comentei e tire suas próprias conclusões 😉

E fica o questionamento:

12020001_889642141119090_3741779324078396003_n

Posts relacionados

Culpabilização das vítimas, cultura do estupro e Valentina

Campanha Chega de fiu fiu – Contada não é elogio: relato de assédio contra mulheres

Deixem as meninas brincarem

Veja lista de plantas tóxicas proibidas em casas com crianças e pets

Conheça alguma das plantas perigosas para se ter em casa, principalmente se houver crianças e animais, que podem causar reações alérgicas, inflamações ao até asfixia seu contato.

Segundo a arquiteta Adriana Victorelli, entre as plantas que devem ser evitadas estão:

Comigo-ninguém-pode
Coroa-de-Cristo
Alamanda – que é uma espécie de arbusto muito usada como trepadeira
Mamona
Espirradeira
Guiné
A Coroa-de-Cristo  tem espinhos e uma seiva leitosa que pode causar lesões em peles e mucosas.

plantas-toxicas

Já a comigo-ninguém-pode é responsável por intoxicações graves principalmente para crianças pequenas e animais. Em toda a sua estrutura, sejam flores, folhas, caule e látex, é impregnada por cristais de Oxalato de Cálcio e outras substâncias tóxicas.

Esse composto, quando consumido, causa inflamação resultando em edema imediato na língua e na glote, dificultando a respiração, podendo causar morte por asfixia. Em contato com os olhos, o oxalato pode causar dor, irritação e lesão na córnea. O seu látex é corrosivo ao toque da pele e mucosas.

A alamanda é uma planta tóxica utilizada na medicina popular, principalmente como purgante. Porém, sua ingestão acarreta distúrbios gastrintestinais intensos como náuseas, vômitos, cólicas abdominais e diarreia.

A mamona tem um óleo que é de difícil digestão e provoca diarreia, mas o maior risco é a ingestão da semente pela toxina ricina. Mais de três sementes podem matar uma criança; mais de oito, um adulto.

Uma única folha de espirradeira pode causar envenenamento. Os sintomas podem ser dores abdominais, pulsação acelerada, diarreia, vertigem, sonolência, dispneia, irritação da boca, náusea, vômito, como e até morte, que podem ocorrer várias horas após a ingestão.

A guiné é tóxica e seu consumo implica em alucinações,  apatia, alteração do sistema nervoso e insônia. Além disso, ela tem propriedades que a fazem diurética, desgastando os rins e provocando uma desidratação corporal. Tem efeito abortivo e pode causar a infertilidade.

Plantas tóxicas e reações em animais

plantas tóxicas nocivas

Evite que os bichos de estimação comam plantas, pois elas podem ser tóxicas a eles (Fotos: Thinkstock)

Algumas plantas podem ainda ser as causas mais comuns de alergias, como a dermatite. Os sintomas nos animais são coceira e perda de pelos intensa, lambedura excessiva no local da alergia, secreção nos olhos, pele com machucados, crostas e inflamações.

Das várias causas que podem levar o animal a consumir uma planta tóxica, a fome é a principal delas. Outros fatores que devem ser considerados são o vício, situação em que os animais podem desenvolver o hábito especial de ingerir a planta; a perversão do apetite, quando o animal torna-se pouco seletivo ao alimento (por exemplo, quando ocorre a deficiência de fósforo); e a adaptação, situação em que animais trazidos de regiões distantes não passam por um período prévio de adaptação em novas regiões.  Dentre as plantas que mais afetam pequenos animais destacam-se a espirradeira e comigo-ninguém-pode.

Em caso de intoxicação, é de extrema importância retirar o animal do local em que a planta está localizada e levá-lo à clínica veterinária para fazer os cuidados necessários.

Fonte

Revista Zapi Imóveis

Tirinhas inteligentes falando sobre importantes questões da vida: vale apena conferir !

Confira as tirinhas da página Zen Pencils feitas pelo cartunista australiano Gavin Aung.

Abaixo, selecionei 3 das tirinhas com os temas que achei mais marcantes e que passam importantes mensagem que podemos levar para a vida.

Elas estão em inglês, mas para quem não domina a língua, abaixo estará a tradução para português.

alanwatts

Tradução:

Por favor, seja bem vindo – Allan Watts

– O que você deseja? – O que faz você se coçar? – Que tipo de situação você gostaria?

Eu costumo fazer isso no guia vocacional para estudantes. Eles vêm a mim e dizem:

“Bem… nós estamos saindo do colégio e não fazemos nenhuma ideia do que queremos fazer.” E eu sempre respondo: “O que você gostaria de fazer se dinheiro não fosse importante?” “Como você realmente gostaria de passar sua vida?”

Isso é incrível. O resultado de nosso sistema educacional. A multidão de alunos diz:

“Bem, nós gostaríamos de ser pintores”. “Nós gostaríamos de ser poetas”. “Nós gostaríamos de ser escritores”. “Eu gostaria de viver ao ar livre e cavalgar”.

Mas todo mundo sabe que não se consegue dinheiro nenhum desse jeito!

Quando finalmente chegamos a algo que o indivíduo realmente quer fazer, eu vou dizer a ele… “Faça isso”. “E esqueça o dinheiro”. Porque se você disser que ganhar dinheiro é a coisa mais importante do mundo… você passará a sua vida desperdiçando completamente o seu tempo. Você vai fazer coisas que não gosta como se apenas para sobreviver. Isto é, continuar a fazer coisas que você não gosta de fazer. Que é estúpido! Melhor ter uma vida curta que seja completa fazendo o que você gosta… Do que ter uma vida longa vivida de maneira miserável. E apesar de tudo, se você realmente gosta do que está fazendo, não importa o que for… Você eventualmente pode se tornar um mestre nisso. A única maneira de se tornar mestre em algo, é estar realmente envolvido com ele. E assim você será capaz de ter uma boa renda para o que for. Por isso é tão importante considerar a questão… “O que você deseja?”

ASIMOV02

Tradução:

As pessoas pensam em educação como algo que elas pudessem terminar. E tem mais, quando elas terminam, é um rito de passagem. Você terminou com a escola. Você não é mais uma criança… E, portanto, nada que te lembre da escola…/Lendo livros, tendo ideias, fazendo perguntas…/Isso é coisa de criança. Agora você é adulto. Você não faz mais esse tipo de coisa. Você tem todo mundo olhando pra frente para não aprender mais. E mais tarde você os deixa envergonhados depois de voltar ao aprendizado. Se você tem um sistema de educação usando computadores…/Então qualquer um, de qualquer idade, pode aprender sozinho e continuar a ter interesse. Se você gosta de aprender…/Não há razão para você para numa determinada idade. Me parece…/Que quando for a hora de morrer…/E ela vem pra todos nós… Com certeza deve haver um certo prazer em pensar que você utilizou bem a sua vida… Que você aprendeu o quanto pode…/Reunindo o tanto quanto possível do universo… E aproveitar isso. Existe apenas um universo e se vive apenas uma vez para tentar compreendê-lo. E ao mesmo tempo é inconcebível que qualquer um possa entender mais que uma pequenina parte dele…/Eles podem, pelo menos, fazer muito isso. Que tragédia apenas passar por aqui e não ganhar nada com isso.

tirinhas-kevinsmith

Tradução:

Lembre-se… / Não custa nada encorajar um artista. E os potenciais benefícios são enormes. Um tapinha nas costas do artista agora… / Pode resultar no seu filme favorito um dia… Ou o desenho animado que você gosta de assistir quando está chapado…/ Ou a música que salva a sua vida. Desencorajar um artista…/ Você recebe absolutamente nada em troca, jamais.

Fonte

Hypness

5 truques de linguagem corporal pra fazer as pessoas irem com a sua cara

Confira algumas dicas de Leil Lowndes sobre relacionamentos pessoais e linguagem corporal.

100% de atenção 

Lowndes diz para dar 100% de atenção quando conhecer uma pessoa nova. Para isso, você deve virar todo seu corpo em direção a pessoa e dar a ela a mesma atenção exclusiva que você daria a um bebê, por exemplo. Isso a fará sentir muito especial.

Espere para sorrir (só um pouquinho) 

Lowndes diz que você não deve sorrir imediatamente ao conhecer alguém. O ideal é fazer contato visual primeiro e sorrir depois de uma fração de segunda. Isso dará à pessoa a impressão que o sorriso foi sincero e personalizado só pra ela, e vai mudar de cara a maneira como a pessoa lhe percebe.

Olhos colados 

Mantenha contato visual com quem você está conversando mesmo depois que a pessoa parar de falar. Quando for desviar o olhar, faça isso devagar, relutantemente. Uma técnica que tem o mesmo efeito prático é contar quantas vezes seu interlocutor pisca durante a conversa (mentalmente, claro; não vá bancar o louco). Se você estiver particularmente interessado em alguém em um grupo – sejam interesses profissionais, pessoais ou românticos – você deve olhar pra essa pessoa de vez em quando, mesmo se ela não estiver falando. Vai mostrar que você está interessado nas reações dela. Mas cuidado pra não parecer esquisito ou sufocar a pessoa – a ideia, na verdade, é que você confira a reação da pessoa quando o interlocutor levantar questões interessantes, por exemplo.

Todo mundo pode ser um velho amigo 

Se estiver muito nervoso sobre conhecer alguém novo em qualquer contexto, tente imaginá-lo como um velho amigo (literalmente imagine algum velho amigo seu no lugar da pessoa e se concentre em como você reagiria ao encontrá-lo). Precisa ser alguém que você conhece há algum tempo e com quem se sinta 100% a vontade. Só sua antecipação para encontrar alguém próximo vai mudar seu corpo e postura corporal e vai te fazer lidar com mais tranquilidade com o estranho.

Pare quieto 

O primeiro passo para transmitir confiança e lealdade é não se mexer muito. Balançar os pés, as mãos, a cabeça ou coçar o rosto, por exemplo, podem dar a outra pessoa a impressão de que você está ansioso (e, portanto, mentindo).

Fonte

Revista Galileu