9 dos Sinais que você está no trabalho errado

Originalmente postado em buzzfed com autoria da 99jobs.com, adaptações Expresso V.

Você fica irritado com qualquer erro

9 Sinais De Que Você Está No Trabalho Errado

Você fica furioso com a incompetência, cobranças, falhas de comunicação… tudo é  motivo para se estar irritado.

QUEM FOI O ASNO QUE COLOCOU O GRAMPEADOR NO LUGAR ERRADO???

Essa foi sua reação quando soube que a reunião iria até mais tarde

9 Sinais De Que Você Está No Trabalho Errado
Semelhante quando soube que acabaram os feriados do ano ou quando era domingo de noite e que a segunda feira se aproximava mais rapidamente a cada segundo.

Skill de procrastinação unlocked

9 Sinais De Que Você Está No Trabalho Errado

No seu celular é possível encontrar: Candy Crush, Pet Rescue Saga, Angry Birds, Flappy Bird, Benji Banana, Pou, Farm Heroes, Fruit Ninja… mais e mais joguinhos para se distrair em momentos que não está sendo vigiado, por exemplo quando vai no banheiro simular um número 2 para ter um momento de paz.

Ao alguém se aproximar com aqueles olhares indiscretos a tela do seu computador, você finge não saber da observação abrindo o Word e fingindo estar continuando um projeto super importante, mostrando sua grande eficiência no projeto em andamento.

O auge do seu dia é o horário de almoço.

9 Sinais De Que Você Está No Trabalho Errado

Você fica ali olhando o relógio vendo o tempo de arrastar esperando a libertadora hora do almoço, que passa voando, claro.

Você não interage muito bem com os coleguinhas de trabalho.

9 Sinais De Que Você Está No Trabalho Errado

Quando os colegas combinam almoços ou saídas após o experiente você se faz de morto até criar desculpas convincentes para não participar.

O tempo passa diferente de uma forma diferente no escritório.

9 Sinais De Que Você Está No Trabalho Errado
Olhando o relógio:
14h02
Olhando o relógio:
14h11
Olhando o relógio:
14h33
Reagindo:
AAAAHHHHHHH CHEGA O NATAL MAS NÃO CHEGA O FINAL DO EXPEDIENTE!!!!

Você fica com ciuminho de amigos felizes em seus trabalhos

9 Sinais De Que Você Está No Trabalho Errado

– Daí, todo mundo se reuniu e criou esse projeto novo!
– Hm
– Sério, é muito legal! A equipe é super unida! ❤
– Hm
– Daí na sexta vai todo mundo para um HH comemorar…
– ….

Você está acomodado

9 Sinais De Que Você Está No Trabalho Errado
Chega aquele funcionário novo todo animadinho com o emprego que você tem que treinar, e fica dando mil dicas de como melhorar o seu trabalho…

Você está mais emotivo que o normal

9 Sinais De Que Você Está No Trabalho Errado

A cada nova sugestão ou crítica ao seu trabalho desce um fantasma da indignação e logo a aquela vontade de chorar mascarando o desejo de mandar todo mundo para aquele lugar…

Anúncios

7 dicas para ter um excelente perfil no LinkedIn

Para quem quer dar uma melhorada em seu perfil profissional no LinkedIn, segue 7 dicas interessantes para serem aplicadas.

O primeiro fator a ser analisado em seu perfil, é a foto. A foto tem um papel muito importante, pois é a primeira impressão que um possível recrutador terá de você, e se ela não for boa, ele pode nem analisar as outras informações de seu perfil. Procure mostrar profissionalismo, seriedade e responsabilidade.

Nada de fotos casuais, mas também, não coloque aquela foto com cara de identidade, mostre a vivacidade e motivação que terá no ambiente de trabalho.

Na imagem abaixo, há a explicação de outras dicas de forma resumida.linkedin

Fonte

Tirinhas inteligentes falando sobre importantes questões da vida: vale apena conferir !

Confira as tirinhas da página Zen Pencils feitas pelo cartunista australiano Gavin Aung.

Abaixo, selecionei 3 das tirinhas com os temas que achei mais marcantes e que passam importantes mensagem que podemos levar para a vida.

Elas estão em inglês, mas para quem não domina a língua, abaixo estará a tradução para português.

alanwatts

Tradução:

Por favor, seja bem vindo – Allan Watts

– O que você deseja? – O que faz você se coçar? – Que tipo de situação você gostaria?

Eu costumo fazer isso no guia vocacional para estudantes. Eles vêm a mim e dizem:

“Bem… nós estamos saindo do colégio e não fazemos nenhuma ideia do que queremos fazer.” E eu sempre respondo: “O que você gostaria de fazer se dinheiro não fosse importante?” “Como você realmente gostaria de passar sua vida?”

Isso é incrível. O resultado de nosso sistema educacional. A multidão de alunos diz:

“Bem, nós gostaríamos de ser pintores”. “Nós gostaríamos de ser poetas”. “Nós gostaríamos de ser escritores”. “Eu gostaria de viver ao ar livre e cavalgar”.

Mas todo mundo sabe que não se consegue dinheiro nenhum desse jeito!

Quando finalmente chegamos a algo que o indivíduo realmente quer fazer, eu vou dizer a ele… “Faça isso”. “E esqueça o dinheiro”. Porque se você disser que ganhar dinheiro é a coisa mais importante do mundo… você passará a sua vida desperdiçando completamente o seu tempo. Você vai fazer coisas que não gosta como se apenas para sobreviver. Isto é, continuar a fazer coisas que você não gosta de fazer. Que é estúpido! Melhor ter uma vida curta que seja completa fazendo o que você gosta… Do que ter uma vida longa vivida de maneira miserável. E apesar de tudo, se você realmente gosta do que está fazendo, não importa o que for… Você eventualmente pode se tornar um mestre nisso. A única maneira de se tornar mestre em algo, é estar realmente envolvido com ele. E assim você será capaz de ter uma boa renda para o que for. Por isso é tão importante considerar a questão… “O que você deseja?”

ASIMOV02

Tradução:

As pessoas pensam em educação como algo que elas pudessem terminar. E tem mais, quando elas terminam, é um rito de passagem. Você terminou com a escola. Você não é mais uma criança… E, portanto, nada que te lembre da escola…/Lendo livros, tendo ideias, fazendo perguntas…/Isso é coisa de criança. Agora você é adulto. Você não faz mais esse tipo de coisa. Você tem todo mundo olhando pra frente para não aprender mais. E mais tarde você os deixa envergonhados depois de voltar ao aprendizado. Se você tem um sistema de educação usando computadores…/Então qualquer um, de qualquer idade, pode aprender sozinho e continuar a ter interesse. Se você gosta de aprender…/Não há razão para você para numa determinada idade. Me parece…/Que quando for a hora de morrer…/E ela vem pra todos nós… Com certeza deve haver um certo prazer em pensar que você utilizou bem a sua vida… Que você aprendeu o quanto pode…/Reunindo o tanto quanto possível do universo… E aproveitar isso. Existe apenas um universo e se vive apenas uma vez para tentar compreendê-lo. E ao mesmo tempo é inconcebível que qualquer um possa entender mais que uma pequenina parte dele…/Eles podem, pelo menos, fazer muito isso. Que tragédia apenas passar por aqui e não ganhar nada com isso.

tirinhas-kevinsmith

Tradução:

Lembre-se… / Não custa nada encorajar um artista. E os potenciais benefícios são enormes. Um tapinha nas costas do artista agora… / Pode resultar no seu filme favorito um dia… Ou o desenho animado que você gosta de assistir quando está chapado…/ Ou a música que salva a sua vida. Desencorajar um artista…/ Você recebe absolutamente nada em troca, jamais.

Fonte

Hypness

Por que ser vegano ? Os 3 motivos principais

Aqui comentarei os  3 principais motivos que notei no discursos de várias pessoasi como  importantes a escolha do vegetarianismo e veganismo.

Dúvidas, sugestões e complementações podem ser feitas nos comentários (:

Saúde

Cada vez mais saem pesquisas indicando o vegetarianismo como uma dieta alimentar saudável, como recentemente comentado pela OMS:

“Dados da OMS indicam que as doenças cardiovasculares são as que mais matam no mundo. Em contrapartida, um estudo britânico com mais de 44 mil pessoas revelou que 32% dos vegetarianos tem menos chance de morrer ou necessitar de tratamento para doenças do coração.”

Portanto os vegetarianos estritos que planejam corretamente sua alimentação (como em qualquer dieta alimentar) obtém variados benefícios, principalmente em relação as doenças ocidentais como doenças cardiovasculares e o câncer.

Outro ganho da alimentação vegetariana é que o consumo dos orgânicos é muito difundido nos grupos e locais de alimentação e venda de produtos veganos, sendo um público que evita mais fortemente os alimentos com agrotóxicos, que sabemos que causa inúmeros males.

Ainda hoje (pelo menos em cidades menores) há poucos restaurantes e opções veganas no mercado, levando muitos vegetarianos a preparam sua alimentação em casa e consequentemente evitando os congelados, enlatados e alimentos prontos, que contémubstâncias perigosas como os conservantes, sabores e cheiros artificiais, colorantes… e sem contar o risco de contaminação pro microorganismos.

A alimentação de embutidos (como salsicha, salame e bacon) foram classificados pela OMS na lista do grupo 1 dos carciogênicos juntamente com tabaco, amianto e fumaça de diesel em 2015.

“A salmonela nos anos 1980, a ‘vaca louca’ nos anos 1990, a febre aftosa nos anos 2000, a carne de cavalo há dois anos e agora isso: não adianta passar de uma carne para outra. É mais saudável e melhor para o meio ambiente e para os animais ser vegano”, disse à AFP o líder da associação que prega a exclusão total de todos os produtos de origem animal da alimentação, mesmo o leite e o queijo.” Fonte 

“Ao colocar a carne processada no grupo de carcinogênicos, ela fica no mesmo patamar que o fumo, por exemplo, em que a recomendação é não consumir”, diz o cirurgião oncologista Samuel Aguiar Junior, diretor do Departamento de Tumores Colorretais do A.C.Camargo Cancer Center.” Fonte 

12006301_137140949967259_5255616749725664593_n

Meio ambiente

Os dejetos da criação animal (nitratos) polui á água, além do enorme gasto para a produção animal e do produto derivado deste em comparação ao alimentos vegetais. A criação de pasto leva a queima de florestas e áreas verdes para o desmatamento para pasto resultando no  avanço da desertificação, aceleração do aquecimento global, estinção de espécies e o desequilibro do ecossistema dos oceanos pela pesca.

“A pecuária é responsável por mais de 80% de todo desmatamento da Amazônia, pelo menos 50% de todo consumo de água doce do mundo e é o maior responsável pelos processos de degradação e desertificação do solo.”

Leia mais sobre:

Pecuária: Para cada R$1 milhão de receita, R$22 milhões em prejuízos ambientais

Para acabar com a crise da água, mude seus hábitos alimentares 

image-539x355

Com isto, vemos que a questão do consumo animal é muito mais que uma opção alimentar, pois sua escolha “pessoal” impacta no meio ambiente e na vida de outros seres.

boi-amazonicus

“Uma mudança global para uma dieta vegana é vital para salvar o mundo da fome, da escassez de combustíveis e dos piores impactos das mudanças climáticas, afirmou hoje um relatório da ONU”. Fonte

Animais

A produção animal de alta escala (industrial) é um local de confinamento, falta de higiene e maus tratos, que buscam o barateamento e alta produção em vez de condições dignas de vida para o animal.

Nestes locais, os animais vivem em jaulas pequenas sem poder se movimentar ou trocar de posição, superlotação, temperaturas extremas, confinamento com falta de higiene e alimentação de qualidade. Muitos destes locais seguem o ritmo de limpeza de 1x a cada 2 anos. Sem o espaço adequado para se movimentarem, seus músculos atrofiam juntamente com a falta de uma nutrição de qualidade e não quantidade, resultado na morte precoce de muitos. Esta forma de vida leva a necessidade do uso de  maiores cargas de antibióticos para a sobrevivência do animal e aditivos químicos para a carne estar “apta ao consumo”.

A seleção das espécies para o consumo humano depende da sua cultura, como podemos ver no trecho a abaixo:

“A vitela é a carne de um bezerro anêmico que passa os seus cinco meses de vida em um cercado minúsculo, impedido de se mover, para a carne ficar macia; Bichos com pele valiosa não dão cria em cativeiro e são caçados, permanecendo dias com as patas dilaceradas, presas em armadilhas. A pele costuma ser retirada com o animal ainda vivo; Galinhas poedeira vivem espremidas sob luz quase ininterruptas para que comam e botem sem parar; os bicos são cortados para evitar o canibalismo. “Assim como amontoar cães e gatos em gaiolas, como fazem certos restaurantes da China, para que eles sejam escolhidos pelos fregueses e mortos na hora, só se explica por uma brutalização maior do homem, já que nem os animais que se tornaram nossos mais fiéis companheiros são poupados”. Fonte

Os vídeos abaixo mostram a realidade que operam 90% das empresas de criação/produção industrial de derivados animais

O por que se come carne hoje com toda tecnologia e conhecimento que temos?
O consumo de carne não é uma questão nem de saúde e muito menos de sobrevivência, como vimos anteriormente.
A maioria das pessoas hoje escolhe comer carne por hábito, conveniência (pois está presente em varios alimentos congelados, prontos, enlatados, fast food…), tradição ou gosto.
Todas são formas de realizar o consumo da carne foram aprendidas, e por isso podem ser alteradas se a pessoa desejar isto realizar, seja por sua saúde, pela liberdade e respeito pelos animais e/ou pelo meio ambiente.

Qual é a origem do consumo animal?

É passado a nós por variados meios (religião, mídia, socialização, espelhamento…) esta ideologia que o meio ambiente pode ser explorado, assim com a vida que nele habita. O homem é tido como o que reina sobre os animais e natureza, “o topo” da cadeia alimentar banhado num sentimento de superioridade gerando um pensamento de desligamento de nós com os outros animais que aqui vivem compartilhando este planeta com nós e perdemos este sentimento de pertencimento, união, embatia e respeito.

Somos iludidos a não nos ver como um animal também (tanto que em falas que nos comparam com animais ou falam isso são vistas com descrédito ou até absurdas), negando nossa evolução como espécie e nossa combatibilidade genética com os animais, como com o macaco bonobo e chimpanzés, no qual compartilhamos 98% do mapa genético por temos um ancestral em comum (Fonte). Desta forma, negamos muitas de nossas suas semelhanças e caracteristicas com os outros animais, focando nas poucas diferenças que existem, e não nas semelhanças tanto genéticas quanto em sermos pertencentes e dependentes do mesmo ambiente.

Ao deixar a ilusão da superioridade de lado, nos abrimos para um contato com o outro (humanos e animais), desenvolvemos a empatia de nos colocando no lugar do outro e comprender o que está sentido, uma qualidade essencial a ser desenvolvida em nós para sustentar nosso modelo de sociedade atual.

O veganismo é algo além de uma escolha alimentar…

Quando você diz não ao consumo animal, além de modificar sua escolha alimentar, você recusa todo este sistema de exploração no qual você fazia parte financiando sua forma de produção com seu dinheiro ao comprar para consumir.

Os criadores deste sistema, tem o objetivo de lucrar e nada além disso, não se importando com o processo no qual leva a isso (crueldade animal) e com o seu produto final (aditividos químicos que serão consumidos pelos consumidores) na busca de produzir mais, baratear e lucrar mais.

Para parar este ciclo é necessário haver uma reorganização da população que o consome, refletirem sobre a origem do que chega ao seu prato, e ver as contradições deste sistema que na mídia vende saúde e animais felizes no pasto, mas na realidade oferece alimentos de péssima qualidade  envolto ao sofrimento animal.

Muitas vezes ao chegar na reflexão e crítica sobre esta forma de produção acontece pelos questionamentos abaixo:

Como diminuir o impacto de minha existência no planeta?

Como buscar melhor qualidade de vida?

Como saber o que eu estou consumindo, quais são os ingredientes da minha comida, tem algo que me fará mal?

O por que como carne? eu realmente gosto de consumir este alimento?

A morte é ética quando não é com humanos? Tem seres que não tem problema serem mortos?

A morte quando de forma que leve a um “menor sofrimento” menor do animal é sem crueldade? é ética? existe morte sem sofrimento?

É importante meu consumo estar coerente com o que acredito ser certo?

Quais são meus valores pessoais? O que eu penso sobre a morte?

Meu consumo é influenciado pela mídia? Qual é o meu critério para escolher marcas para consumir?

A importância do responsável consumo de marcas

Cada um de nós, quando compra de uma marca, financia e sustenta sua forma de produção, produto final e valores. Pois com o meu consumo eu a permito a continuar produzindo e sobrevivendo no mercado.

Por isto é importante consumir conscientemente, primeiramente é necessário conhecer as marcas que consome, buscar informações e notícias sobre sua produção e investimento, qual é sua postura perante om o meio ambiente, os trabalhadores da empresa e a utilização animal, tanto como matéria prima quando como utilizado em testes de seus produtos.

Uma maior reflexão sobre as questões levantadas neste artigo é uma chance de parar e perceber a consequência de seus comportamentos de forma ampla, de como isto impacta em outras vidas além da sua, no meio ambiente, no consumo de água e se sua existência está prejudicando ou não os outros seres. Um tempo para refletir sobre sua alimentação, a nutrição de seu corpo e a qualidade do que consome.

Posts relacionados

Referências

Vegetarianismo 

Vegetarianismo Ser Vegetariano

Vegetarianismo Animais Brutalizados

Vegetarianismo 

Au pair: o que é e locais onde são oficialmente regulamentados

Olá Pessoal,

Eu estava acompanhando o destaque a função de au pair ganhou ultimamente, pelas denuncias de exploração feita por imigrantes na irlanda.

Assim, resolvi pesquisar um pouco mais para trazer a vocês um pouco sobre essa profissão e a onde é realmente regulamentada e reconhecida.

Na irlanda, após essas denúncias, estão ocorrendo movimentos do governo para buscar a regulamentação, mas falta muito ainda para ter uma legislação definida para esses profissionais.

Recentemente, a profissão de au pair foi enquadrada em Domestic Workers, obtendo direitos legais e profissionais como as profissões de nannies, childminder… Entanto, a ausência de regras rígidas ainda deixam muitos profissionais a mercê da exploração, tanto das famílias pagando baixos salários por grandes cargas horárias ou demandando atividades não compatíveis com a função, quando pelas agências, com taxas abusivas para poder se candidatas as vagas.

O que é Au Pair?

É uma forma de realizar intercâmbio, no qual jovens podem viver com famílias estrangeiras. As au pair os auxilia cuidando das crianças e com pequenas tarefas domésticas, e em troca ganha moradia e alimentação (dependendo das leis do pais, podem haver mais obrigações de custeios pela família). Desta forma, você aprende sobre a cultura local e a língua.

Temos 2 termos para diferenciar as funções de au pair: live in que é a função clássica de morar com a família, auxiliando na sua função doméstica. E au pair live out, que vem durante uma parte do dia para auxilia nas atividades domésticas e retorna para sua residência, associada as nannys.

Atualmente, os países que tem uma legislação para a profissão de au pair são  França, Alemanha e Holanda.

França

7-268

Desde 1971 tem uma legislação para regulamentar e definir as funções de au pair.

Aberto para todas as nacionalidades e sem definição de sexo.

Pré-requisitos: 18-30 anos, conhecimento básico de francês e ter sido aprovado no vestibular no país de origem.

É necessário encontrar uma família e firmar contrato antes de ir ao país.

O contrato deve listar todos os direitos e deveres da au pair, definir carga horária máxima (dentro do limite de 5h diárias e 30 horas semanais). Não deve ser inferior a 3 meses, nem superior a 1 ano. O contrato pode ser renovado por 6 meses.

A família deve oferecer moradia, alimentação e remuneração mínima de 80 euros semanais.

È necessário a au pair se inscrever numa escola de francês com carga horária mínima de 10 horas semanais. O custeio pode ser feito por qualquer uma das partes.

Caso seja encerrado os serviços, o aviso prévio é de 2 semanas, mas pode ser desconsiderado para casos graves.

Alemanha

9D388

É necessário encontrar uma família antes de ir ao país.

A restrição de idade máxima é 24 anos, com ensino médio completo e conhecimento básico do idioma comprovado pelo teste de nível.

Para seguir, é necessário contatar o consulado alemão mais próximo com os seguintes documentos: passaporte, certificado de conhecimento da língua, contrato de trabalho e duas fotos 3×4.

O contrato tem duração mínima de 6 meses e máxima de 1 ano. Tem o benefício de 1 mês de férias pagas por ano.

A carga horária pode chegar a 6 horas diárias, não ultrapassando 30 horas semanais.

A família deve arcar com os custos de moradia, alimentação, seguro saúde e auxiliar com 50 euros mensais para o curso de idiomas. O salario mínimo é somente 260 euros mensais.

Holanda

Bandeira-da-Holanda

Os pré-requisitos é ser solteiros, sem filhos, não ter solicitado visto de estudante anteriormente no país, idade entre 18-30 e ter conhecimentos básicos da língua.

O limite máximo do contrato é 1 ano. Sendo necessário encontrar a família antes de ir para o país.

É obrigatório a contratação de uma agência, mas para evitar abusos, a lei holandesa limita a 34 euros o valor máximo que as agências podem cobrar para prestar o serviço aos candidatos pela vaga de au pair.

Referências

E-dublin

Au Pair

E-dublin

E-dublin

E-dublin

5 truques de linguagem corporal pra fazer as pessoas irem com a sua cara

Confira algumas dicas de Leil Lowndes sobre relacionamentos pessoais e linguagem corporal.

100% de atenção 

Lowndes diz para dar 100% de atenção quando conhecer uma pessoa nova. Para isso, você deve virar todo seu corpo em direção a pessoa e dar a ela a mesma atenção exclusiva que você daria a um bebê, por exemplo. Isso a fará sentir muito especial.

Espere para sorrir (só um pouquinho) 

Lowndes diz que você não deve sorrir imediatamente ao conhecer alguém. O ideal é fazer contato visual primeiro e sorrir depois de uma fração de segunda. Isso dará à pessoa a impressão que o sorriso foi sincero e personalizado só pra ela, e vai mudar de cara a maneira como a pessoa lhe percebe.

Olhos colados 

Mantenha contato visual com quem você está conversando mesmo depois que a pessoa parar de falar. Quando for desviar o olhar, faça isso devagar, relutantemente. Uma técnica que tem o mesmo efeito prático é contar quantas vezes seu interlocutor pisca durante a conversa (mentalmente, claro; não vá bancar o louco). Se você estiver particularmente interessado em alguém em um grupo – sejam interesses profissionais, pessoais ou românticos – você deve olhar pra essa pessoa de vez em quando, mesmo se ela não estiver falando. Vai mostrar que você está interessado nas reações dela. Mas cuidado pra não parecer esquisito ou sufocar a pessoa – a ideia, na verdade, é que você confira a reação da pessoa quando o interlocutor levantar questões interessantes, por exemplo.

Todo mundo pode ser um velho amigo 

Se estiver muito nervoso sobre conhecer alguém novo em qualquer contexto, tente imaginá-lo como um velho amigo (literalmente imagine algum velho amigo seu no lugar da pessoa e se concentre em como você reagiria ao encontrá-lo). Precisa ser alguém que você conhece há algum tempo e com quem se sinta 100% a vontade. Só sua antecipação para encontrar alguém próximo vai mudar seu corpo e postura corporal e vai te fazer lidar com mais tranquilidade com o estranho.

Pare quieto 

O primeiro passo para transmitir confiança e lealdade é não se mexer muito. Balançar os pés, as mãos, a cabeça ou coçar o rosto, por exemplo, podem dar a outra pessoa a impressão de que você está ansioso (e, portanto, mentindo).

Fonte

Revista Galileu

Top 10 de Profissionais mais em falta em 42 países

Pensando em sair do país ? trocar de profissão?

Para quem tem rota um dos 42 países abaixo, vale apena verificar as profissões que mais estão em falta, caso a sua seja alguma dessas, sua entrada no mercado de trabalho estrangeiro para acontecer mais facilmente.

Os dados são resultados da décima pesquisa anual de escassez de talentos, divulgada pela Manpower Group.

Para isto, participaram 41,7 mil profissionais de RH de 42 países.

Confira abaixo resultado de alguns dos países participantes:

1. Japão: 83% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Engenheiros
2. Representantes de vendas
3. Profissionais de TI
4. Contadores e profissionais de finanças
5. Motoristas
6. Técnicos
7. Gerentes de vendas
8. Médicos e profissionais de sáude ( exceto enfermeiros)
9. Operários
10. Trabalhadores de ofício

2. Peru: 68% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Trabalhadores de ofício
2. Pessoal de apoio de escritório
3. Técnicos
4. Operadores de produção e de máquinas
5. Representantes de vendas
6. Profissionais de hotéis e restaurantes
7. Engenheiros
8. Profissionais de atendimento e suporte ao cliente
9. Motoristas
10. Contadores e profisisonais de finanças

4. Brasil: 61% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Técnicos
2. Trabalhadores de ofício
3. Operadores de Produção e Máquinas
4. Pessoal de apoio de escritório
5. Operários
6. Motoristas
7. Representantes de vendas
8. Engenheiros
9. Contadores e profissionais de finanças
10. Profissionais de TI

6. Grécia: 59% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Representantes de vendas
2. Gerentes executivos
3. Trabalhadores de ofício
4. Engenheiros
5. Pessoal de apoio de escritório
6.Profissionais de TI
7. Técnicos
8. Contadores e profissionais de finanças
9. Operários
10. Gerentes de vendas

7. Índia: 58% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Contadores e profissionais de finanças
2. Profissionais de TI
3. Pessoal de apoio de escritório
4. Professores
5. Engenheiros
6. Profissionais de marketing, relações públicas e comunicação
7. Gerentes de vendas
8. Gerentes executivos
9. Profissionais da área de Direito
Pesquisadores (P&D)

9. México: 54% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Representantes de vendas
2. Pessoal de apoio de escritório
3. Trabalhadores de ofício
4. Engenheiros
5. Operadores de produção e de máquinas
6. Técnicos
7. Contadores e profissionais de finanças
8. Gerentes de vendas
9. Gerentes executivos
10. Profissionais de TI

12. Bulgária: 50% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Engenheiros
2. Trabalhadores de ofício
3. Gerentes executivos
4. Profissionais de TI
5. Motoristas
6. Profissionais de TI
7. Pessoal de apoio de escritório
8. Engenheiros
9. Gerentes de projetos
10. Profissionais de hotéis e restaurantes

17. Alemanha: 46% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Trabalhadores de ofício
2. Gerentes executivos
3. Técnicos
4. Profissionais de TI
5. Engenheiros
6. Contadores e profissionais de finanças
7. Representantes de vendas
8. Gerentes de vendas
9. Motoristas
10. Médicos e profissionais de saúde (exceto enfermeiros)

19. Austrália: 42% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Trabalhadores de ofício
2. Gerentes executivos
3. Representantes de vendas
4. Engenheiros
5. Técnicos
6. Operários
7. Contadores e profissionais de finanças
8. Motoristas
9. Profissionais de TI
10. Pessoal de apoio de escritório

21. Suíça: 41% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Trabalhadores de ofício
2. Gerentes executivos
3. Representantes de vendas
4. Contadores e profissionais de finanças
5. Pessoal de apoio de escritório
6. Engenheiros
7.Profissionais da área do Direito
8. Técnicos
9. Supervisores
10. Gerentes de projetos

23. Áustria: 39% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Trabalhadores de ofício
2. Técnicos
3. Motoristas
4. Pessoal de apoio de escritório
5. Gerentes executivos
6. Representantes de vendas
7. Engenheiros
8. Profissionais de TI
9.Contadores e profissionais de finanças
10. Enfermeiros

25. Suécia: 39% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Trabalhadores de ofício
2. Motoristas
3. Representantes de vendas
4. Médicos e profissionais de saúde (exceto enfermeiros)
5. Profissionais de hotéis e restaurantes
6. Supervisores
7. Engenheiros
8. Técnicos
9. Operadores de produção e de máquinas
10. Gerentes executivos

26. Argentina: 37% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Técnicos
2. Engenheiros
3. Trabalhadores de ofício
4. Gerentes de vendas
5. Motoristas
6. Pessoal de apoio de escritório
7. Profissionais de TI
9. Operários
10. Gerentes executivos

27. Canadá: 32% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Trabalhadores de ofício
2. Motoristas
3. Gerentes executivos
4. Técnicos
5. Representantes de vendas
6. Engenheiros
7. Pessoal de apoio de escritório
8. Operários
9. Contadores e profissionais de finanças
10. Professores

28. Estados Unidos: 32% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Trabalhadores de ofício
2. Motoristas
3. Professores
4. Representantes de vendas
5. Pessoal de apoio de escritório
6. Gerentes executivos
7. Enfermeiros
8. Técnicos
9. Contadores e profissionais de finanças
10. Engenheiros

30. Noruega: 30% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Trabalhadores de ofício
2. Engenheiros
3. Motoristas
4. Contadores e profissionais de finanças
5. Gerentes executivos
6. Técnicos
7. Médicos e profissionais de saúde (exceto enfermeiros)
8. Representantes de vendas
9. Professores
10. Enfermeiros

31. França: 29% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Trabalhadores de ofício
2. Motoristas
3. Pessoal de apoio de escritório
4. Representantes de vendas
5. Gerentes executivos
6. Médicos e profissionais de saúde ( exceto enfermeiros)
7. Técnicos
8.Profissionais de TI
9. Profissionais de restaurantes e hotéis
10. Gerentes de vendas

34. Eslovênia: 27% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Trabalhadores de ofício
2. Operários
3. Engenheiros
4. Motoristas
5. Representantes de vendas
6. Profissionais de TI
7. Médicos e profissionais de saúde (exceto enfermeiros)
8. Técncios
9. Profissionais de hotéis e restaurantes
10. Gerentes de vendas

37. Finlândia: 22% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Trabalhadores de ofício
2. Motoristas
3. Representantes de vendas
4. Profissionais de hotéis e restaurantes
5. Gerentes executivos
6. Enfermeiros
7. Operários
8. Supervisores
9. Pessoal de apoio de escritório
10. Engenheiros

39. Holanda: 14% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Trabalhadores de ofício
2. Pessoal de apoio de escritório
3. Técnicos
4. Médicos e profissionais de saúde (exceto enfermeiros)
5. Gerentes executivos
6. Profissionais de TI
7. Operários
8. Profissionais de atendimento e suporte ao cliente
9. Engenheiros
10. Representantes de vendas

41. Reino Unido: 14% dos profissionais de RH têm dificuldades na hora de contratar

1. Trabalhadores de ofício
2. Engenheiros
3. Motoristas
4. Representantes de vendas
5. Contadores e profissionais de finanças
6. Gerentes executivos
7. Enfermeiros
8. Técnicos
9. Pessoal de apoio a escritório
10. Profissionais de atendimento e suporte ao cliente

Para ver a listagem completa de países, clique aqui