Receita: Pizza Vegana

Ingredientes

  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 xícara de água
  • 1/2 xícara de óleo
  • 1 colher de fermento para pão
  • 1 colher de açúcar
  • 1 colher de sal

 

Preparo

Misture o fermento, açúcar e sal a farinha de trigo.

Adicione o óleo a água para ficar um creme espesso.

Unte e enfarinhe a forma e espalhe o creme com uma colher.

Leve a pizza para assar até ficar consistente, retire e adicione o recheio. Agora leve novamente ao forno até assar em cima.

O tempo para assar é de 10-20 minutos ao total.

 

 

Fonte: Laura Vegan

70% Das doenças modernas são de origem animal, afirma novo relatório da ONU

Carnes, ovos e laticínios: ruins para os animais, ruins para a sua saúde, ruins para o meio ambiente. Bons para os latifundiários pecuaristas.

A humanidade poderia se ver livre de sete em cada dez doenças que apareceram nas últimas décadas, caso nosso apetite por produtos de origem animal não fosse tão forte como é hoje. Carnes – especialmente de frango, porco, boi, peixes, laticínios estão entre os vilões da saúde segundo um novo estudo publicado nesta segunda-feira (16) pelas Nações Unidas (ONU).

mid section view of a man sitting on a bench in a parkFonte

Através da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), a ONU alertou em seu relatório intitulado “World Livestock 2013: Changing Disease Landscapes.”(“Pecuária Mundial 2013: Mudando o Panorama das Doenças”, em tradução livre) que a busca por mais alimentos de origem animal tem deixado nossa sociedade mais doente, com as ditas doenças modernas que não aconteciam com tanta frequência no passado:

O aumento da população, a expansão agrícola e a existência de cada vez mais cadeias de abastecimento alimentar globais alteraram dramaticamente a forma como as doenças emergem, como passam de uma espécie para outra e como se espalham.” – diz o texto.

relatorioFonte 

O consumo de produtos de origem animal pode trazer problemas diretos como doenças cardiovasculares, diabetes, alguns tipos de câncer, derrames, etc., mas é ainda mais nocivo se pensarmos que toda a dieta baseada em grandes quantidades de proteína de origem animal demanda quantidades imensas de recursos naturais.

Com o meio ambiente afetado, a tendências de novas doenças surgirem é maior. Por causa da globalização, há ainda maior facilidade de um novo vírus se espalhar, como já aconteceu com as gripes aviária e suína. Segundo a ONU, nenhuma outra atividade humana exige tantos recursos naturais como terra e água como a criação de animais para o consumo de sua carne e para a produção de leite, ovos e outros produtos de origem animal.

galinhas-bateriaFonte 

Criações intensivas como as de frango para carne, de galinhas para a produção de ovos e a de porcos são grandes celeiros de novas doenças, uma vez que a proximidade dos animais e as condições quase sempre insalubres do ambiente colaboram para a proliferação de doenças. Contudo, ainda segundo o relatório, mesmo nos casos em que os animais são criados de forma extensiva, há risco de doenças serem levadas por grandes distâncias e afetarem outras regiões.

gado-amazonico-350x274

Fonte 

Quanto mais o mundo consome produtos de origem animal, mais animais precisam ser criados em espaços cada vez menores e mais antibióticos e hormônios são dados a eles. É um ciclo perigoso.

MelkkarussellFonte

Fonte da matéria

Yogui

Receita: Panqueca vegana

 

Ingredientes

  • 1 xícara de farinha;
  • 1 colher de sopa de açúcar;
  • 2 colheres de sopa de fermento em pó (químico).
  • 1/8 colher de chá de sal;
  • 1 xícara de leite de soja (ou outro leite vegetal);
  • 2 colheres de sopa de óleo vegetal.

 

Preparo

Misture a farinha, o açúcar, o fermento e o sal em um recipiente.

Adicione o leite vegetal e óleo e bata até que a massa ficar uniforme.

Coloque 1/4 xícara de massa de cada vez em uma frigideira bem untada em fogo médio. Quando as bolhas aparecem na panqueca, vire e frite do outro lado.

Fonte

 

Fonte: Estilo Vegan

Vídeo: curta animação leva a reflexão sobre o consumismo desenfreado

A animação abaixo mostra a busca do homem pela dominação e consumismo, visando o benefícios próprios, sem ponderação das consequências ou respeito por qualquer tipo de vida, que infelizmente é a realidade de nossa história e se acentuou  em nossa sociedade moderna atual, tanto pelo aumento do consumo, quanto pelo meio de produção em grande escala e aumento populacional.

Android: Fazer root e instalar apps no cartão SD

Pesquisando sobre o assunto notei que algumas pessoas tem dificuldade em realizar o root do android, por isso hoje vou explicar um pouco sobre como fazer.

O único que funcionou no meu celular (um LG D410 com android 5+) foi KingRoot versão 4, as outras deram erro ao instalar ou simplesmente erro ao fazer o root.

Primeiramente baixe o aplicativo no seu andoid, faça o download aqui.

Abra a aplicação e execute o Root.

*não mexa no celular e espere ele terminar o root segundo a porcentagem mostrada na tela.

Após finalizar ele mostra a mensagem de sucesso.

Sua permissão root foi implementada.

Para desinstalar aplicativos que vieram de fábrica (Software pré-instalados), indico baixar na Play Store o Purify.

OBS: necessita ter feito o root com sucesso para usar.

Configurando para novos aplicativos serem instalados no cartão SD

Agora baixe e instale o app Link2SD da Playstore.

Irá aparecer uma mensagem, permita o aplicativo ter acesso ao root pressionando Aceitar.

Vai  aparecer uma lista com seus aplicativos. Clique nos 3 pontos “…” e vá em configurações, no lado direito superior da tela.

Deslize a tela até chegar na opção “Configuração Nativa App2DS e clique em Local da instalação.

Se o seu root tiver sido bem sucedido, ao clicar nessa opção aparecerá 3 opções: Automático, interno e externo. Selecione a opção Externo para instalar os novos aplicativos no cartão SD e confirme.

Agora os novos aplicativos que baixar serão instalados no cartão de memória.

Para transferir os aplicativos já instalados para o cartão SD, faça os passos abaixo.

Abra o menu do celular, vá em Ajustes e Aplicativos.

Agora abra um por um os aplicativos que seja transferir, se o root tiver sido realizado corretamente, terá a opção Mover pra MicroSD em Armazenamento, da maioria dos aplicativos instalados.

Após mover os aplicativos desejados, os abra e teste.

Caso de dúvidas, deixe nos comentários.

Receita de Stollen de Natal

Quem tem descendentes ou parentes alemães provavelmente deve ter ouvido e até provado esta receita. Que tal para este natal fazer sua receita tradicional?

Ingredientes

  • Suco de 2 laranjas
  • 1/4 de água morna
  • 2 pacotes de fermento seco
  • 1 xícara de leite de vegetal
  • 10 colheres de sopa de Margarina Becel light
  • 2 colheres de chá de essência de baunilha
  • 5 xícaras e 1/2 de farinha de trigo
  • meia xícara de açúcar
  • 1 xícara de amêndoas
  • 1 xícara de pedaços de chocolate amargo ou de soja
  • 4 colheres de sopa de açúcar para polvilhar

Preparação

Remova as cascas das laranjas e retire o suco, deve der 3/4 de um copo.

Coloque a água morna numa tigela e adicione o fermento e mexa até dissolver, reserve por 5-10 minutos ou até espumar.

OBS: Se não espumar, começar de novo com o novo fermento.)

Aqueça o leite e a margarina numa panela, após dissolver retire e deixe esfriar.

Misture o suco de laranja com a baunilha numa tigela. Adicione o trigo, açúcar e amêndoas. Adicione a mistura de leite com margarina. A massa deve ser batida na batedeira.

Adicione o fermento e água a massa que deve ser macia e não pegajosa.

Deixe a massa reservada por 10 minutos e solve por 8 ou bata com gancho para batedeira por 6.

Revista a massa com óleo, coloque numa tigela e tampe com papel filme e deixe durante a noite.

De manhã, retire da geladeira e deixe se aquecer com a temperatura ambiente por 2 horas.

Use o rolo para abrir a massa e dê o formato desejado.

Forre a forma com papel manteiga.

Pré-aqueça o forno 350º e o asse por 20 minutos. Gire a massa e asse por mais 20-30 minutos. Está pronto quando chega a cor mogno escuro e é oco ao bater.

Retire do forno e polvilhe açúcar.

Fonte

 

Fonte

Tasty Kitchen

 

 

 

 

Um pouco sobre a evolução humana…

Ao longo da história, nossos ancentrais evoluiram muito para obter a forma que temos hoje, e nós continuamos evoluindo para nos adaptar a nosso ambiente, entanto, esse processo é lento, e pode não acompanhar muitas das mudanças feitas pela cultura.

Estima-se, que a perda dos pelos do corpo, provavelmente ocorreu há pouco menos de 2 milhões anos, pela realização de longas caminhadas e  a necessidade de esfriar o corpo. Sem pelo, a pele ficou exposto e as células que produziam melanina se espalharam por todo o corpo.

ccbb66bd9a78c39dd42c9a84041ff37b2b8f335b

Fonte

Desta forma, com a migração desde a saída da África, passando pela Ásia, Oceania, Europa e por fim para América, o homem enfrentou inumeras condições climáticas e solares, a pele negra foi uma adaptação para as regiões com maior incidência de raios ultravioleta, que é nocivo, ao mesmo tempo que necessário para formação de vitamina D, sistema imunológico e desenvolvimento dos ossos.

As populações que migraram para regiões menos ensolaradas desenvolveram pele mais clara, pois esta absorve mais facilmente os raios solares, e em condições de sol escasso foi uma adaptação necessária para obter seus nutrientes.

Outras adaptações demonstram influências do clima e do ambiente: a altura para auxiliar no resfriamento do corpo, o cabelo encarapinhado para reter o suor, sol e calor e o oposto para os locais com condições opostas, como um nariz pequeno para diminuir as chances de congelar, narinas estreitas para facilitar o aquecimento do ar, olhos alongados e com dobras de pele como proteção para o evento.

Referencias

Brasil 247

O perigo da radiação das redes sem fio e celular

Estão saindo pesquisas que buscar correlacionar as influências do uso das tecnologias sem fio e sua radiação e as potenciais influências para nosso corpo, aqui comentarei sobre algumas destas pesquisas.

ce

Fonte

Sobre o celular

O celular emite radiação eletromagnética por uma antena no aparelho, sendo maior que a utilizada por rádio. Um dos seus maiores problemas é a proximidade com o corpo, principalmente a cabeça, pelo qual é absorvida sendo potenciamente perigosa ao corpo.

“Em pesquisas realizadas pelo Interphone Study Group em parceria com a Internacional Agency for Research on Cancer (IARC), concluiu-se que existem suspeitas de aumento de tumor maligno no sistema nervoso central para usuários que utilizam frequentemente o celular do mesmo lado da cabeça” (fonte), desta forma, a radiação do celular é classificada como potencialmente perigosa ao ser humano, mas necessita-se de maiores pesquisas para sua confirmação como cancerígena.

A Universidade de Oxiford analisou correlações de aumento de risco de tumores com o uso prolongado do celular por mais de 5 anos, sendo proporcinal ou aumento dos anos de uso. Correlações foram feitas que com o uso por 10 anos, podendo aumentar em 40% a chance de câncer, quando é usado próximo a cabeça por 30 minutos diários.

Outras fontes de radiação eletromagnética

Antenas de telecomunicação, linhas de transmissão de energia elétrica, equipamentos eletroeletrônicos, eletrodomésticos (como microondas defeituoso ou não bem selado, segundo a Anatel), antenas de radiodifusão (TV e rádio AM e FM), radares e telefones.

Destes, os mais perigosos são as antenas de comunicação celular. Abaixo dos estudos realizados.

Um estudo em Belo Horizonte foi realizado a correlação entre as mortes por neoplasia (tumor maligno) e a presença de estações radiobase (antenas e torres) na localidade. Em 10 anos, mais de 7 mil mortes ocorreram por neoplasia, dentro de até 500 metros das estações radiobase. Fora desse raio, as mortes por neoplasia foram decrescendo proporcionalmente à distância das torres e antenas.

Na Índia, um dos casos ocorreu em Mumbai, em 2010, com 6 casos de câncer em andares de um edifício localizado em frente a várias antenas e torres de telecomunicação.

Pesquisas com redes sem fio e celulares

Igor Yakymenko comenta sobre pesquisas envolvendo celulares e redes sem fio como a Wifi, e seus efeitos em nossa saúde. A ação destas tecnologias são responsáveis pelo estresse oxidativo, que é descrito como um desiquilíbrio metabólico em nosso corpo, que influência várias doenças neurodegenerativas e câncer, como também, dor de cabeça, fadiga e irritação da pele, que podem ocorrer após exposição a longo prazo a radiofrequência.

As células obtém esse efeito pela exposição a ambientes agressivos ou a radiação sem fim comum. Nesta última, além da internet Wifi e uso de celulares, podemos enquadrar o uso de microondas. “Pesquisas recentes demonstram possíveis efeitos cancerígenos da radiofrequência (RFR) e da radiação de microondas. Em 2011, a Agência Internacional de Investigação do Câncer classificou a RFR como um possível agente cancerígeno para os seres humanos.” (fonte) Entretanto, ainda falta maiores explicação de seu funcionamento.

Diminuição de danos

Para o momento, a única forma de evitar seus efeitos nocivos é o uso moderado destas tecnologias;

Para o celular, utilize o viva voz ou fones de ouvidos externos e bluetooth;

Prefira mensagens de texto ao aproximar o aparelho a cabeça e quando possível, longe do corpo;

Adote um único aparelho ou celular dualchip;

Busque por capas e acessórios para diminuir a radiação do aparelho, e o contato com o corpo;

Não guarde próximo ao corpo, como nos bolsos;

Não durma com o celular em baixo do travesseiro, deixe num local distante de pelo menos 1 metro;

Deslique quando não estiver utilizando;

Referencias

Hypescience

Hypescience 5 dicas para diminuir a radiação do celular

eCycle