Campanhas publicitárias, mídias e banalização do consumo e morte animal

Olá pessoal,

Hoje vou falar de uma campanha feita pela Subway Brasil que foi lançada na semana do incidente em Rodoanel, o que deixou muitos vegetarianos e veganos chocados com a falta de sensibilidade da empresa, pois muitos de nós éramos consumidores da empresa, além do público carnista.

suway 28.08.2015

Link da imagem original

Imagem com um tom de realidade feita pela OALA Campinas – SP

11887879_1017299518314580_3421549956003435238_n

Fonte OALA

Muitos vegetarianos e veganos se pronunciaram contra a campanha e boicote a empresa, pois como após um incidente que levou grande mobilização de ativistas e comoção a empresa libera uma campanha dessas? ou a mídia é muito desinformada ou não sabia que tinha um público pró-direitos dos animais entre os seus consumidores ? algo totalmente impensado e impulsivo da empresa, e que não foi perdoado.

Entanto isso é um sintoma de como as empresas usam a mídia para reforçar ainda mais o consumo animal, desvinculando a imagem do bacon (e de outros derivados animais) como sendo algo que veio de um animal, pelo qual ele sofreu para produzir contra sua vontade, no qual seu objetivo de vida se resume somente a isso, sendo criado em escala industrial somente para isso, passando uma imagem que esse alimento é somente comida e que humanos comem isso naturalmente, que é normal se alimentar disso, nos fazendo ignorar e não ter interesse em saber o processo que gerou esse alimento, e achar normal esse tipo de publicidade.

Muitos carnistas acham extremista ou rebelde quem considera isto algo inaceitável, porque a visão de mundo dessas pessoas é diferente. Ainda não compreendem o quanto a morte e a utilização desenfreada dos animais para nosso prazer foi naturalizada pela nossa cultura e é reforçada pela mídia, não foram estimulados a ter empatia com outros seres além deles mesmos (algum nem entre eles), e não pensaram em desenvolver essa visão de ver o quanto não temos praticamente nada de diferente de outros animais e não temos motivos para nós acharmos superiores, não importa se a cultura, religião ou mídia nos diga o contrário.

Quem já conseguiu ver por trás dessa cortina de fumaça, consegue entender o enredo das empresas, sua forma de produção e suas mídias, que buscam deixar tudo bonito nas embalagens dos produtos, como se eles tivesse um modo de produção que respeita os direitos dos animais, o que não é verdade, a realidade é muito diferente do que vemos nas embalagens.

É ai que está o maior desafio para os veganos, vegetarianos e ativistas, como lidar com o povo que ainda não vê os derivados de animais como originários de morte, confinamento, agressão e crueldade? Você se lembra quando teve o insight e o mundo se tornou outro para você?

Bem, a informação faz diferença, claro, mas a forma de como ela é passada será o mais importante. Para muitos, essa mudança de visão pode demorar para acontecer, tendo que ter muita exposição as informações e conteúdos sobre os direitos dos animais, explorarão, alimentação alternativa… para inverter essa ideologia do consumo animal.

Outras, já tem resistência a mudança ou realmente não a quer. Gostam das coisas como são, de seguir o que todos seguem, de ter segurança do que faz baseado em tradições, mesmo que não sejam considerados certas, de não precisar pensar sobre, de comprar tudo pronto… é conveniente e fácil.

E infelizmente, temos que respeitar as escolhas de todos, mas o que eu não acho certo é o consumo sem saber o que realmente ocorre, qual a origem e processos envolvidos, se a pessoa sabe e tem consciência de sua escolha e aceita mesmo assim, o que podemos fazer?

As empresas reforçam esse pensamento porque para elas também isso é conveniente, não irão precisaram mudar suas formas de produção e garantem sua existência da forma como sempre atuaram, com o mesmo método e matéria prima, uma forma garantida, e assim tem lucro.

E desta forma vem a mídia, tornando tudo saudável, moralmente e politicamente correto em suas imagens coloridas, desenhos bonitos, traços bem feitos, músicas contagiantes e palavras impactantes. E ela funciona assim não somente para alimentos, mas para reforçar qualquer tipo de consumo, afinal, o objeto final é: o dinheiro precisa rolar e o produto precisa ser vendido… reformar para que se pode comprar um novo ? neste pensamento muitas empresas são sustentadas, muito lixo é gerado, muita vida é desrespeitada e muito meio ambiente é destruído.

Então, vamos dar um basta?

Contamos com você para construir um futuro diferente, afinal, nos devemos ser a mudança que queremos ver no mundo (:

Nós somos o que comemos, financiamos os meios de produção das empresas que consumimos e compramos.

Posts relacionados

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s